terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

O Tuning e os Discos de Vinil



Hoje ia eu todo contente a conduzir a minha máquina e de repente comecei a ouvir um ruído ensurdecedor de um motor. Estão a ver aquele roncar de potência? Foi então que comecei a tentar adivinhar que carro era…será um Ferrari, será um Mustang, afinal não era um carro, era um Fiat Uno. Era um daqueles monos todos artilhados! E qual não foi o meu espanto quando passou por mim a toda a velocidade...Alguns segundos depois é que reparei que afinal fui eu a passar por ele…Até andava rápido, mas era na direcção oposta à minha! Aquilo ainda enganava pelo barulho que fazia por um buraco que tinha a servir de escape! Roncava tanto que quase abafava o tum tum tum que saía das colunas que enchiam a mala. Pelo retrovisor ainda tentei ver o tuner que ia ao volante…mas só consegui ver as pontas dos cabelos oxigenados uma vez que eles têm uma posição peculiar de conduzir que vou baptizar de Seat-Racer (que nasceu da fusão de SEAT = Assento com Street-Racer).

Para quem ainda não conhece tão confortável posição de conduzir, vou tentar explicar mostrando a sua relação com os discos de vinil: Eles inclinam o banco todo para trás, e depois vão deitados meio para trás, meio para a direita, apoiados com o cotovelo direito no banco do passageiro (isto para os mais experientes) ou no manípulo do travão de mão! Daí só ser possível ver as pontas dos cabelos. À primeira vista, nesta cómoda posição, pareceria que não conseguem ver a estrada, mas eu garanto que conseguem através de um de dois acessórios tuning:

  • Buraco no Capot – O pessoal que não percebe nada de tuning, chama a isto Entrada de Ar, mas não é, serve para o tuner ver a estrada!
  • Plasma de 20’’ – O pessoal também pode pensar que isto serve para ver DVDs, mas não, serve para ver a estrada através das câmaras que tem em lugar dos faróis de nevoeiro. Ai não acreditam que são câmaras de filmar? Então porque é que o pessoal do tuning anda sempre com os faróis de nevoeiro ligados? É para a pinta, não!?

O Seat-Racer surgiu logo nos primeiros dias de vida do tuning porque o pessoal começava a por discos de vinil pendurados no retrovisor e como aquilo não deixava ver a estrada começaram a inclinar-se para conseguir ver. Quase todos os acessórios tuning tiveram a sua origem graças à introdução dos discos de vinil…vou tentar explicar aqui alguns e a sua lógica nos carros:

  • Escapes – O roncar dos carros tuning não tem a sua origem no motor, mas sim no buraco que tem na panela…e então para que servem os escapes tão grandes? Os escapes estão ligados ao buraco que tem no capot para expelir todo o ar que entra;
  • Rebaixamento – Os carros têm de ser rebaixados para que as câmaras que tem no lugar dos faróis de nevoeiro possam filmar as linhas pintadas na estrada. Isto é muito importante porque algumas marcações de estrada têm 0.5cm de espessura e alguns dos carros não têm potência para as subir;
  • Música nas alturas – Antes de os vinis serem colocados nos retrovisores têm de passar pela aprovação do tuner, daí andar sempre a ouvir música. Como eles andam deitados o som das colunas é obstruído pelos assentos, logo é necessário aumentar o som;
  • Neons – Aquelas luzinhas fluorescentes que costumam ter por baixo do carro servem de luzes de filmagem…todos nós sabemos que para conseguir uma boa filmagem é necessária uma boa luz!

Fica aqui mais um bom texto sobre a história do tuning.

3 comentários:

pj disse...

Este escape ficava bem nesse carrão...

http://www.motociclismo.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=905&Itemid=1

Anónimo disse...

um mau blog requer más imagens
esse carro é a prova :)

AindaPiorBlog disse...

Acho que ainda podia ser pior...cor amarela ou rosa com uns brilhantes tipo verniz das unhas, nas janelas podia ter uns cortinados a condizer com a cor dos neons, tem poucos autocolantes, etc. Tinham muita margem de manobra. Obrigado pelos comentários!