sábado, 13 de março de 2010

Estado de Guerra



No outro dia anunciei aqui que o “filme” “Estado de Guerra” (título original “The Hurt Locker”) tinha vencido 6 dos Óscares de este ano (referentes aos filmes de 2009) e senti alguma curiosidade em ver o “filme” para tentar encontrar o porquê.

Posso desde já assegurar que foi um dos piores filmes que vi até hoje (anda ali taco-a-taco com o “Torque” e com o “Transporter 2” que nem sequer foram nomeados para qualquer Óscar).

Bem sei que existem muitos filmes maus por aí e que alguns até nem chegam a passar no cinema (como foi o caso deste, que durante o ano em que foi lançado, em 2008, foi considerado tão mau que só em 2009 é que foi “repescado” para o cinema). O filme é tão mau que não consegui vê-lo de uma vez só devido ao sono que se apoderava de mim, frame atrás frame, num desespero total que durou 131 minutos (que no meu caso foram 93+38 penosos minutos).

Eu ainda não tive a oportunidade de ver o Avatar nem sequer os outros nomeados para as mesmas categorias, mas garanto que qualquer um deles teria melhor qualidade e deveriam ter vencido os Óscares em causa.

Se é assim tão mau, qual foi a razão de o “Estado de Guerra” ter vencido assim tantos Óscares? Eu tenho algumas sugestões:
  • A realização foi de Kathryn Bigelow, ex-mulher de James Cameron, e como a cerimónia coincidiu com o dia Internacional da Mulher, ela tinha de vencer, mesmo que não tivesse realizado qualquer filme
  • O James Cameron pediu que votassem na sua ex-mulher
  • O filme teve um orçamento muito “baixo” (cerca de 11 milhões de euros que analisando bem a qualidade do filme, me parece um verdadeiro exagero) e foi uma forma de passar ao mundo a mensagem que não é necessário gastar várias centenas ou dezenas de milhões de euros para ganhar Óscares
  • Os membros do júri enganaram-se nas votações ou houve troca dos envelopes que continham os vencedores
  • Esta cerimónia foi uma peta, antecipando o dia das mentiras de 1 de Abril para 8 de Março

Tendo ficado sem palavras para descrever a falta de qualidade deste “filme”, resta-me sugerir nomes alternativos para o mesmo:

  • The Hurt Movie
  • The Worst Movie
  • The Movie in the Locker
  • Hurt the Locker

Se não acreditam no que acabei de escrever, vejam o “filme” com os vossos próprios olhos e depois voltem cá com as vossas conclusões.

Já que aguentaram o sofrimento e chegaram a esta parte do post, façam um último esforço e, caso não o tenham feito já, votem nos Super Blog Awards 2010 clicando nos dísticos que podem encontrar no lado esquerdo do blog.

2 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

Eu, por acaso, ainda não vi este. Mas vi o Avatar. O que explica porque é que o Estado de Guerra ganhou. Acredita, o Avatar é mesmo muito básico, só tem os efeitos especiais a seu favor. Desafio-te a vê-lo sem saires de lá com vontade de destruir florestas e matar indígenas...

Gingerbread Girl disse...

Opá... eu gostei do filme. Não era Oscar material, but so... o filme foi um bom filme.
Quer dizer... hm...

Pá, foi.