domingo, 13 de Abril de 2008

Incesto - Pai e Filha




No outro dia vi nas notícias que um Australiano de 60 e tal anos teve um caso com a sua própria filha da qual resultou outra filha. Ainda não comecei a aprofundar mais este assunto e já estou a ficar baralhado…se teve uma filha com a sua filha, ele teve mas foi uma neta…uma neta que por acaso também e irmã da própria mãe! Quando a miúda crescer, só espero que não se apaixone pelo pai-avô, porque se isto acontecer a confusão aumentará ainda mais, uma vez que ficará zangada com a mãe-irmã e qualquer outra criança que nasça terá os seguintes membros familiares: um pai, que é avô e bisavô tudo ao mesmo tempo e uma mãe que é irmã dela e da sua tia-avó-irmã.

A criança vai ter algumas vantagens neste paradoxo familiar porque vai conseguir ter ao mesmo tempo, pai, avô, mãe, avó, irmã representados em apenas duas pessoas. Isto facilita principalmente em dois pontos fundamentais da vida de uma pessoa: o cumprimento que acontece quando vemos os familiares em dias de festas ou funerais, neste caso tudo se resumirá apenas a 4 beijos; as viagens que são necessárias para visitar os familiares fica inexistente porque já habita com todos eles!

Já agora porque é que este tipo de relações se chama incesto? Acho que o termo se aplica melhor ao desporto, nomeadamente ao Basquetebol em que um gajo mete bolas num cesto. No caso deste casal não sei se fazem desportos em que são introduzidas bolas em cestos ou noutras partes…mas incesto não fica bem! Nojo ficava melhor…

Sem comentários: