domingo, 12 de junho de 2011

Motorola Atrix 4G



No outro dia, a Motorola lançou um novo smartphone, o Motorola Atrix 4G. Apesar de ser o smartphone mais potente do mercado (pelo menos até ao dia do seu lançamento), porque vem equipado com um processador NVIDIA Tegra 2 Dual Core de 1GHz e 1Gb de memória RAM, ele tem outro acessório inovador que permite que os utilizadores tenham sempre as mãos e os dedos suaves para poderem manusear o aparelho sem o riscar – o creme para mãos Atrix (daí o nome do produto Motorola Atrix).

Desde que os telemóveis abandonaram as teclas e as canetas stylus e ganharam ecrãs tácteis, os fabricantes têm-se debatido e lutado contra o problema das mãos calejadas, ásperas e gretadas dos utilizadores, porque muitos trabalham no duro (nas obras, pesca, etc.), que riscam e destroem os ecrãs dos aparelhos e os mesmos deixam de conseguir interpretar os toques no ecrã. Enquanto a maioria dos fabricantes aposta em ecrãs cada vez mais resistentes e pesados, a Motorola aposta no cuidado com as mãos e na caixa deste smartphone vem um creme para as mãos Atrix.



O Motorola Atrix vem equipado ainda com um sensor biométrico – um leitor de impressões digitais que tem duas funções principais - permite ligar o aparelho sem a introdução de um PIN e permite verificar se a pele dos dedos se apresenta cuidada e só liga quando estas duas condições se verificarem.



Para os utilizadores mais “machos” e que acham que tratar da pele é para as mulheres e para maricas e se recusam a colocar Atrix nas mãos, a Motorola lançou também um acessório em forma de portátil (dock station) que permite que o seu smartphone seja utilizado como se um computador portátil tradicional se tratasse. Com este acessório e com as suas mãos arruinadas pelo trabalho e pela falta de creme, os utilizadores poderão utilizar o smartphone através do tradicional teclado e rato e vendo o que acontece num ecrã maior.

1 comentário:

ueliton alves disse...

Quando o Atrix foi lançado ele tinha a alcunha ser o dispositivo mais potente do mundo e a promessa da Motorola era que ele receberia todas as atualizações mais rápidos que os outros aparelhos por hardware superior, e foi por isso que comprei o meu no lançamento aqui no Brasil em Março por R$ 2.000,00 gotas de suor e ainda não tive a atualização anterior, então convoco todos os proprietários do Atrix para uma ação coletiva na justiça contra a Motorola e o Google, pois eu quero e acho que todos também querem o mesmo que eu Gingerbread e por consequência o ICS como todas as outras empresas já anunciaram a atualização para o ultimo sistema do Google, vamos amigos nos organizar e mostrar pra Motorola que brasileiro não é idiota.