terça-feira, 3 de agosto de 2010

Saiu no OMO



Já ouviram a expressão “Saiu no OMO”? Esta velhinha expressão é normalmente utilizada quando vemos uma pessoa que não sabe conduzir e supomos que a Carta de Condução lhe tenha saído como brinde, neste caso, no OMO. Pois bem, no Brasil, a empresa de Marketing e Comunicação “Bullet” decidiu levar esta expressão para outro nível com uma campanha para a Unilever Brasil. Equiparam 50 caixas de OMO com dispositivos de localização GPS que serão capazes de enviar as coordenadas GPS dos compradores. Esta informação é enviada para as várias equipas que foram contratadas e a que estiver mais próxima seguirá o comprador até casa para lhe oferecer uma câmara de filmar portátil. Tendo em conta o tipo de bairros que existem no Brasil, proponho que sejam instalados também estes aparelhos de localização nos funcionários da Bullet para o caso de desaparecerem misteriosamente. Se os compradores das caixas premiadas não abrirem a porta ao pessoal da Bullet, o dispositivo dentro da caixa será capaz de receber instruções por SMS para começar a apitar. Já estou a ver as brigadas de minas e armadilhas a rebentarem caixas de OMO um pouco por todo o território Brasileiro.

Esta Promoção chama-se “Experimente Algo Novo” e faz parte da campanha de lançamento do produto “OMO Multiação Partículas de Extra-Limpeza”. Vejam o vídeo do conceito:



Volto a frisar que será necessário ter em conta o tipo de bairros que por lá existem, para não terem de alterar o nome do produto para:
  • “OMO Mutilação de Pessoas”
  • “OMO Extra-limpeza das carteiras”
  • “HOMO SEXUAL”

1 comentário:

RainhaMaga disse...

Em relação à carta de condução de muitos azelhas, também se costuma dizer que sairam na farinha amparo.