quinta-feira, 15 de abril de 2010

Book



Descobri hoje o gadget que vai revolucionar a forma como acedemos a conteúdos. O seu nome comercial é “Book”. Este dispositivo “bio-óptico organizado” tem funcionalidades que deixam o Kindle da Amazon, o iPad da Apple, o Kin da Microsoft e todos os outros aparelhos que têm vindo para o mercado ultimamente envergonhados.

Vou deixar aqui algumas das inúmeras funcionalidades de ruptura que o Book apresenta:
  • Sem fios
  • Sem circuitos eléctricos
  • Sem bateria – Não necessita de ser carregado e pode ser utilizado infinitamente
  • Sem necessidade de ligações
  • Compacto e Portátil
  • Não crasha
  • Não necessita de ser reiniciado
  • A informação passa para o cérebro humano através de leitura óptica
  • Construído com materiais 100% recicláveis

Vejam o vídeo de demonstração do Book:



Mais informação aqui.

2 comentários:

Anónimo disse...

Excelente! Não acredito que os livros, tal como os conhecemos, vão desaparecer! Um livro será sempre um LIVRO. Que piada terá estarmos na praia, de papo para o ar, a ler um livro digital!? Nenhuma! Até porque a bateria do computador (ou outro aparelhómetro qualquer) não dura assim tanto. Se for um audiolivro, precisamos de pilhas ou ligação à corrente e na praia... não me parece muito apropriado esse sistema.

Post scriptum (preferi por extenso para não haver confusões com a sigla partidária): parabéns pelo teu blogue. Já o descobri há algum tempo e, desde então, tenho sido leitora assídua dos teus posts. Crítica e humor. Uma junção de sucesso.

RainhaMaga disse...

É assim mesmo. Os livros impressos ainda estão para durar.
Parabéns pelo teu blogue!
Gosto do sentido de humor um tanto corrosivo.